VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E CONTROLE VETORIAL: IMPORTÂNCIA E DESAFIOS NA TRANSMISSÃO DA DOENÇA DE CHAGAS EM DUAS DÉCADAS NA REGIÃO DA ESTRADA DE FERRO DE GOIÁS

Autores

  • Maria Amélia Machado
  • Matheus Alves
  • Lanussy Oliveira
  • Thiago Oliveira
  • Heliana Oliveira

Palavras-chave:

Doença de chagas, Trypanosoma cruzi, Vigilância epidemiológica

Resumo

A Doença de Chagas é uma parasitose causada pelo Trypanosoma cruzi e constitui
um grave problema de saúde em regiões tropicais e subtropicais, apresentando as
fases aguda e crônica. A transmissão vetorial é a mais conhecida, na qual as fezes
infectadas pelo Trypanosoma cruzi penetram no orifício da picada do barbeiro,
inseto vetor da doença. Com a descentralização das ações de controle de endemias
e municipalização dos programas de controle de endemias, o presente trabalho
objetivou levantar dados referentes à coleta de triatomíneos em municípios da
Região de Saúde Estrada de Ferro – Macrorregião Centro Sudeste de Goiás nas
últimas duas décadas, bem como delimitar a importância e os desafios encontrados
em tal controle. Com o presente trabalho pode ser mostrado que a doença de
chagas ainda representa um grande desafio público no Brasil e um problema de
saúde emergente. Ações de educação em saúde juntamente com a vigilância
entomológica e centralização na promoção da qualidade de vida da população são
necessárias, a fim de evitar o processo de domiciliação de triatomíneos
característicos exclusivamente de ambientes silvestres.

Downloads

Publicado

2020-03-30

Como Citar

Machado, M. A. ., Alves, M. ., Oliveira, L. ., Oliveira, T. ., & Oliveira, H. . (2020). VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E CONTROLE VETORIAL: IMPORTÂNCIA E DESAFIOS NA TRANSMISSÃO DA DOENÇA DE CHAGAS EM DUAS DÉCADAS NA REGIÃO DA ESTRADA DE FERRO DE GOIÁS. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 17(31). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/95