ESCARIFICAÇÃO MECÂNICA E QUÍMICA NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Schinus terebinthifolius Raddi

Autores

  • Cleber Saldanha
  • Tamires Moro
  • Evandro Luiz Missio
  • Joseila Maldaner
  • Gerusa Steffen

Palavras-chave:

aroeira-vermelha, Anacardiaceae, dormência

Resumo

A espécie Schinus terebinthifolius Raddi pertencente à família Anacardiaceae ocorre
no Brasil desde o estado do Pernambuco até o Rio Grande do Sul. É amplamente
utilizada na recomposição de áreas degradadas e arborização urbana, apresenta
também importantes propriedades fitoquímicas. Tendo em vista a relevância
econômica da espécie, a produção de mudas se torna extremamente importante,
entretanto, por apresentar dificuldades de germinação, a propagação é dificultada.
Assim, objetivou-se avaliar diferentes métodos de escarificação mecânica e química
no estímulo da germinação de sementes. O delineamento experimental foi o
inteiramente casualizado, com quatro repetições de 50 sementes em cada
tratamento. As avaliações foram realizadas a cada sete dias, durante 28 dias após a
inoculação, sendo avaliadas as seguintes características: condutividade elétrica,
índice de velocidade de germinação (IVG), primeira contagem de germinação,
germinação acumulada, sementes mortas e firmes. A escarificação de sementes de
aroeira-vermelha com ácido sulfúrico por 30 minutos ou 30 segundos com lixa P80
oferece novas possibilidades para o aumento da germinação de sementes de S.
terebinthifolius, podendo ser aplicado por viveiristas para a produção de mudas em
larga escala.

Downloads

Publicado

2017-06-20

Como Citar

Saldanha, C. ., Moro, T. ., Missio, E. L. ., Maldaner, J. ., & Steffen, G. . (2017). ESCARIFICAÇÃO MECÂNICA E QUÍMICA NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Schinus terebinthifolius Raddi. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 14(25). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/870

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>