APLICAÇÃO DE GEOTECNOLOGIAS NA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA TUBERCULOSE NO MUNICÍPIO DE BENEVIDES – PARÁ

Autores

  • Fabrício Dias
  • Sianny Vanessa Freitas
  • Luciane Oliveira
  • Alcione Pinheiro

Palavras-chave:

Geotecnologia, Incidência, Tuberculose

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar o impacto da aplicação de geotecnologias na gestão pública de identificação, combate e controle da Tuberculose no município de Benevides – PA, no período de 2018 a 2022.. Os dados epidemiológicos foram obtidos do Sistema de Informações de Agravo de Notificação – SINAN da Secretaria de Saúde do Estado do Pará – SESPA, os cartográficos no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. No período de 2018 a 2022, refletiu a média de 50,8 casos por ano, a maior taxa de incidência ocorreu em 2018 (103/100.000 habitantes). Dos 254 casos de tuberculose, 238 (93,7%) apresentavam a forma de TB Pulmonar. A maioria era do gênero masculino (164/254), 38,1% possuíam ensino fundamental incompleto e após seis meses de tratamento a maioria (186/254 pacientes) evoluiu para a cura. A técnica de estatística espacial de Kernel, baseada em interpolações, evidenciou três grandes concentrações de casos de tuberculose no centro do município de Benevides. Os bairros com maiores incidência de casos de TB foram os bairros Flores (20 casos), independente (16 casos) e Canutama (15 casos). As tecnologias utilizadas neste trabalho foram satisfatórios para a construção do cenário epidemiológico da tuberculose, em escala local dos bairros urbanos do município de estudo.

Downloads

Publicado

2023-09-28

Como Citar

Dias, F. ., Freitas, S. V. ., Oliveira, . L. ., & Pinheiro, A. . (2023). APLICAÇÃO DE GEOTECNOLOGIAS NA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA TUBERCULOSE NO MUNICÍPIO DE BENEVIDES – PARÁ . ENCICLOPEDIA BIOSFERA, 20(45), 68-75. Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/5683