ANÁLISE COMPARATIVA DA MORFOLOGIA UTERINA DO BICHO-PREGUIÇA, TAMANDUÁ E TATU (XENARTHRAS)

Autores

  • Murilo Silva
  • Lorenna Rezende
  • Dayane Alcântara
  • Maria Angélica Miglino

Palavras-chave:

Euphractinae, Myrmecophagidae, Bradypodidae, biodiversidade, evolução

Resumo

O interesse pela biologia reprodutiva da ordem Xenarthra é parte de um ensaio que
buscou destacar as características morfofuncionais destes animais, que segundo
alguns autores exibem desenhos corporais primitivos (OWEN, 1832; WISLOCKI,
1928; GRASSÉ, 1955; ENDERS, 1966; FUTUYMA, 1992; HILDEBRAND, 2006).
Este estudo analisou a morfologia uterina, bem como suas relações topográficas, de
fêmeas vazias de espécimes de três famílias da superordem Xenarthra, tecendo
comparações morfofuncionais e evolutivas nesses animais. Tendo em vista a
aparente semelhança entre as membranas fetais de tamanduás e preguiças e sua
notável semelhança com o homem (MOSSMAN, 1987), é imperativo a necessidade
de estudos detalhistas, especialmente no início de suas fases de desenvolvimento.

Downloads

Publicado

2010-06-30

Como Citar

Silva, M. ., Rezende, L. ., Alcântara, D. ., & Miglino, M. A. . (2010). ANÁLISE COMPARATIVA DA MORFOLOGIA UTERINA DO BICHO-PREGUIÇA, TAMANDUÁ E TATU (XENARTHRAS) . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 6(10). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/4621

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)