USO DE INDICES TÉRMICOS PARA ANÁLISE DE REGIÕES PRODUTORAS DE FRANGOS DE CORTE DE MATO GROSSO DO SUL

Autores

  • Natália Silva
  • Rodrigo Santos
  • Rafael Zucca
  • Rafaela Cesca
  • Luciano Geisenhoff

Palavras-chave:

Avicultura, Mudanças Climáticas, Variação ambiental

Resumo

O presente estudo teve por objetivo identificar os níveis de estresse em que os frangos
de corte possam estar sujeitos durante o período de alojamento utilizando a
comparação de dois índices de conforto térmico e analisando condições climáticas
históricas de cinco regiões que simulem ambientes distintos no estado de Mato Grosso
do Sul (MS). Através de dados climáticos disponibilizados pelo Instituto Nacional de
Meteorologia (INMET), referentes às médias diárias de Temperatura (T) e Umidade
Relativa do ar (UR) dos meses mais quentes do ano, no período de 20 de dezembro de
2008 a 20 de março de 2017, ano a ano, registrados 24 horas/dia foi verificada a
distribuição do Índice de Temperatura e Umidade (ITU) e Entalpia (H) dos municípios de
Coxim, Dourados, Paranaíba, Corumbá e Sidrolândia. Com a análise comparativa entre
os índices ITU e H, representativos de conforto e analisando condições climáticas
históricas, o índice H demonstrou ser mais rigoroso em identificar os níveis de estresse
em que os frangos de corte estão sujeitos durante o período de alojamento.

Downloads

Publicado

2018-12-03

Como Citar

Silva, N. ., Santos, R., Zucca, R. ., Cesca, R., & Geisenhoff, L. (2018). USO DE INDICES TÉRMICOS PARA ANÁLISE DE REGIÕES PRODUTORAS DE FRANGOS DE CORTE DE MATO GROSSO DO SUL. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 15(28). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/451

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>