GENÓTIPOS DE SOJA DE CICLO SEMI PRECOCE/MÉDIO QUANTO À DOENÇAS FÚNGICAS FOLIARES E CARACTERES AGRONÔMICOS

Autores

  • Liliane Barros
  • Analy Polizel
  • Antônio Solino
  • Vaneide Rudnick

Palavras-chave:

Glycine max, genótipo, características agronômicas

Resumo

A soja é a principal cultura do país, responsável por 10% das exportações
brasileiras. Entre os principais fatores que limitam a obtenção de altos rendimentos
em massa da cultura estão às doenças. O presente estudo objetivou avaliar
linhagens de soja de ciclo semiprecoce/médio, quanto à severidade de manchas
foliares e caracteres agronômicos. As características da soja avaliadas foram:
severidade de septoriose, cercospora, mancha-alvo e ferrugem asiática; número de
pústulas por cm², número de dias para floração e maturação; altura das plantas na
floração e maturação; altura de inserção da primeira vagem e produtividade. Nos
resultados obtidos observou-se que os genótipos UFU (1, 2, 6, 7, 8, 9, 13, 15, 20,
21), Engopa 316, Conquista e Msoy 8008, obtiveram menores severidades de
ferrugem asiática nas folhas. Em relação aos caracteres agronômicos o genótipo
UFU 15 obteve maior desempenho e as maiores produtividades foram obtidas pelos
genótipos UFU (2, 4, 6, 12, 15, 20) e Msoy 8008.

Downloads

Publicado

2011-05-31

Como Citar

Barros, L. ., Polizel, A. ., Solino, A., & Rudnick, V. . (2011). GENÓTIPOS DE SOJA DE CICLO SEMI PRECOCE/MÉDIO QUANTO À DOENÇAS FÚNGICAS FOLIARES E CARACTERES AGRONÔMICOS. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 7(12). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/4497

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>