RESISTÊNCIA PARCIAL DE GENÓTIPOS DE SOJA QUANTO A FERRUGEM ASIÁTICA SOB INOCULAÇÃO ARTIFICIAL

Autores

  • Analy Polizel
  • Fernando Cézar Juliatti
  • Fernanda Cristina Juliatti

Palavras-chave:

Glycine max, resistência, Phakopshora pachyrhizi

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a reação quanto à resistência
parcial ao fungo Phakopsora pachyrhizi, em 111 genótipos de soja, sob inoculação
artificial. O experimento foi realizado em Uberlândia-MG, em casa de vegetação.
Foram avaliadas as seguintes características de resistência: período latente médio
(PLM), número médio de pústulas por folíolo e severidade da ferrugem. Com base
nas variáveis, número médio de pústulas foliolar e severidade da ferrugem calculouse a área abaixo da curva de progresso da doença. Após, realizou-se a análise de
variância, e as médias foram comparadas pelo teste de Scott Knott, em nível de 5%
de probabilidade. Foram encontradas diferenças significativas na variável pústulas
por folíolo. Os genótipos P 5001 e Coodetec 78 apresentaram maior resistência
parcial à ferrugem asiática. As variáveis estudadas podem ser recomendadas em
estudo epidemiológicos do patossistema soja x P. pachyrhizi. A análise de
agrupamento permitiu a junção de genótipos com resistência à ferrugem asiática.

Downloads

Publicado

2010-12-30

Como Citar

Polizel, A. ., Juliatti, F. C. ., & Juliatti, F. C. . (2010). RESISTÊNCIA PARCIAL DE GENÓTIPOS DE SOJA QUANTO A FERRUGEM ASIÁTICA SOB INOCULAÇÃO ARTIFICIAL. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 6(11). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/4418

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>