PROTEÔMICA: NOVAS FRONTEIRAS NA PESQUISA CLÍNICA

Autores

  • Alvaro Carlos Galdos-Riveros
  • Ana Rita Piza
  • Lorenna Resende
  • Lorenna Resende
  • Durvanei Augusto Maria
  • Maria Angélica Miglino

Palavras-chave:

Proteínas, eletroforese bidimensional, espectrometria de massas, pesquisa clinica

Resumo

As abordagens que utilizam a proteômica como ferramenta no auxilio ao estudo das
proteínas expressas em um tipo de tecido ou célula, complementam o genoma e
estão cada vez mais sendo usadas para tratar questões biomédicas. As proteínas
são o principal alvo de estudo, e com o código genético nem sempre é possível
indicar quais proteínas são expressas, que quantidade e forma. As Modificações
pós-translacionais das proteínas, tais como fosforilação ou glicosilação, são
objetivos muito importantes na determinação da função da proteína. Da mesma
forma, os efeitos de fatores ambientais ou processos multigênicos como
envelhecimento ou doença, não pode ser avaliado simplesmente pelo genoma. Esta
revisão descreve a tecnologia e as áreas da investigação biomédica, que vão desde
a patogênese e o uso potencial de drogas e vacinas, como o estudo de
biomarcadores de diversas doenças, utilizando a análise proteômica como principal
ferramenta.

Downloads

Publicado

2010-12-30

Como Citar

Galdos-Riveros, A. C. ., Piza, A. R. ., Resende, L. ., Resende, L. ., Maria, D. A. ., & Miglino, M. A. . (2010). PROTEÔMICA: NOVAS FRONTEIRAS NA PESQUISA CLÍNICA. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 6(11). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/4414

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)