CRESCIMENTO DE Cylindrocladium sp. E Botrytis cinerea EM MEIO DE CULTIVO COM SILÍCIO

Autores

  • Juliana Cristina Silva
  • Ivaniele Duarte
  • Eudes Moura
  • Lísias Coelho

Palavras-chave:

Cylindrocladium sp., Botrytis sp., Silício

Resumo

A expansão do plantio de eucalipto é um fator determinante para o aumento
da demanda por mudas e, diante a tecnologia de melhoramento e processo de
clonagem, se exige cada vez mais que essas mudas sejam de qualidade, isentas de
doenças e pragas iniciais. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito das
diferentes doses de Silício (Si) em meio de cultura no crescimento micelial de
Cylidrocladium spp. agente etiológico do tombamento de mudas de eucalipto e
Botrytis cinerea causador do mofo cinzento. O experimento foi conduzido no
Laboratório de Fitopatologia e Virologia Vegetal da UFU, em DIC com 6 repetições,
utilizando como meio de cultura o batata-dextrose-ágar (BDA). Para a avaliação do
efeito do Si no crescimento micelial de Cylindrocladium sp. e Botrytis cinerea, foram
utilizados o Silício coloidal (30% SiO2), o silicato de potássio (12% SiO2) e o
hidróxido de potássio, para ajuste de pH, na mesma faixa de alteração do silicato de
potássio. As doses de silício coloidal e silicato de potássio utilizadas foram 0, 5, 10,
20, 40, 80 e 100 mL L-1 de Si por litro de meio de cultivo. O tratamento com hidróxido
de potássio consistiu no ajuste de pH, com valores finais de 6 (sem ajuste do pH),
8,9, 9,9, 11, 12,1, 12,6 e 13. O crescimento micelial foi medido com auxílio de um
paquímetro quando os fungos atingiram 2/3 da área da placa. O crescimento micelial
de nenhum dos dois patógenos praticamente não foi afetado pelo silício coloidal,
indicando não haver um efeito direto deste elemento na inibição do seu crescimento.
Observou-se uma pequena inibição do crescimento micelial de Cylindrocladium sp.
nas maiores doses testadas, proporcionalmente maior que o observado para Botrytis
cinerea. O silicato de potássio inibiu o crescimento dos dois fungos a partir de 40 mL
L-1. Portanto, o silício não teve efeito direto sobre o crescimento micelial de Botrytis
cinerea e Cylindrocladium sp.

Downloads

Publicado

2010-12-30

Como Citar

Silva, J. C. ., Duarte, I. ., Moura, E. ., & Coelho, L. . (2010). CRESCIMENTO DE Cylindrocladium sp. E Botrytis cinerea EM MEIO DE CULTIVO COM SILÍCIO. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 6(11). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/4326

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>