AVALIAÇÃO DO EXTRATO DE ALGAS (Ascophyllum nodosum) NO DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO E PRODUTIVO DO CAFEEIRO IRRIGADO POR GOTEJAMENTO E CULTIVADO EM CONDIÇÕES DE CERRADO

Autores

  • André Luís Fernandes
  • Reginaldo Silva

Palavras-chave:

cafeicultura irrigada, algas, produtividade, resistência a doenças

Resumo

A utilização na agricultura de produtos que exibam ação bioestimulante tem
sido objeto de estudos de diversos autores. Um deles é à base da alga A.
nodosum, que tem sido utilizado para aumento da produção comercial e no
pegamento dos frutos. Dentro deste contexto, foi instalado na Fazenda Escola
da Universidade de Uberaba um experimento em lavoura de café Catuaí
Vermelho IAC 144, com 7 anos de idade. Foram realizadas medidas de
biometria (número de internódios), produtividade, infestação e infecção de
pragas e doenças e qualidade dos frutos café. Após dois anos de experimento,
concluiu-se que o extrato de algas promove significativo aumento na
produtividade da lavoura, de 37 a 70%, comparando-se com a testemunha; a
dose mais indicada é a de 2,0 l/ha, que obteve média de 39 sacas beneficiadas
por hectare; com relação à qualidade da bebida, a melhor nota foi obtida com o
tratamento baseado na dose de 4,0 l/ha (nota 79), sendo também superior aos
demais na maturação (58% de grãos cereja e apenas 4% de verdes). O extrato
de algas pode auxiliar no controle das principais doenças do cafeeiro, além de
permitir aumento na produtividade.

Downloads

Publicado

2011-11-14

Como Citar

Fernandes, A. L. ., & Silva, R. . (2011). AVALIAÇÃO DO EXTRATO DE ALGAS (Ascophyllum nodosum) NO DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO E PRODUTIVO DO CAFEEIRO IRRIGADO POR GOTEJAMENTO E CULTIVADO EM CONDIÇÕES DE CERRADO. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 7(13). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/4101

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)