EFICÁCIA DE MÉTODOS DE ANTISSEPSIA CIRÚRGICA: UMA COMPARAÇÃO ENTRE DIFERENTES PRODUTOS E TÉCNICAS

Autores

  • Leandro Rocha
  • Gabriel Tuñón
  • Marina Sá
  • Priscilla Farias
  • Eduardo Tudury

Palavras-chave:

antissepsia, cirurgia, contaminação

Resumo

A antissepsia cirúrgica tem o objetivo de reduzir a microbiota das mãos, punhos e
antebraços. O propósito deste trabalho foi comparar a carga microbiana antes e
após a antissepsia das mãos utilizando diferentes técnicas tradicionais utilizadas no
Brasil e as novas técnicas preconizadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Foram testadas nove técnicas correspondentes aos seguintes grupos: I - clorexidine
(CHX) a 2% degermante com escovação usando artefato reutilizável; II - CHX a 2%
degermante usando artefato descartável; III - CHX a 2% degermante sem a
escovação; IV - álcool 70% líquido; V - iodopovidona degermante sem escovação; VI - CHX a 2% degermante sem escovação, repetindo a operação; VII - fórmula 1 da
OMS; VIII - fórmula 2 da OMS; e IX - álcool gel 70%. Sendo assim, em ordem
decrescente, a capacidade em reduzir unidades formadora de colônia seguiu a
colocação: VII (99.95%), VIII (99,93%), IX (99,57%), VI (99,47%), III (99,15%), II
(98,99%), I (96,39%), V (90,62%), IV (42,69%). Com exceção do álcool 70% líquido,
as demais soluções são adequadas para antissepsia cirúrgica com a metodologia
empregada, sendo que a fórmula 1 da OMS contendo peróxido de hidrogênio, álcool
etílico e glicerol, com a técnica de fricção sem escova e sem enxágue foi mais
eficaz.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

Rocha, L. ., Tuñón, G. ., Sá, M. ., Farias, P. ., & Tudury, E. . (2020). EFICÁCIA DE MÉTODOS DE ANTISSEPSIA CIRÚRGICA: UMA COMPARAÇÃO ENTRE DIFERENTES PRODUTOS E TÉCNICAS. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 17(32). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/41

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>