COMPARAÇÃO DE PROTOCOLOS DE EXTRAÇÃO DO DNA DE TECIDO ANIMAL PARA DIAGNÓSTICO DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA CANINA

Autores

  • Paulo Marcos Silva
  • Gabriela Porfirio-Passos
  • Lenir Porfirio
  • Marcos Zanini

Palavras-chave:

Acetato de Potássio, Leishmania, cães

Resumo

A leishmaniose tegumentar americana (LTA) está relacionada a diversos agentes
etiológicos, como Leishmania (Leishmania) amazonensis, Leishmania (Viannia)
braziliensis e Leishmania (Viannia) guyanensis que são as principais espécies
causadoras da enfermidade no Brasil. Os cães, não possuem papel bem definido na
epidemiologia da doença, portanto, necessita-se de diagnóstico, preciso e precoce
para LTA. O objetivo deste trabalho visa comparar três protocolos de extração de
DNA a partir de biópsias de lesões sugestivas de LTA presentes no pavilhão
auricular de cães sorologicamente positivos para esta enfermidade. Os protocolos
utilizados neste experimento tiveram como base o Fenol-Clorofórmio, Acetato de
Potássio e uma associação entre as duas metodologias. Em comparação com os
padrões moleculares de concentração de DNA concluiu-se que, o protocolo que
utiliza Acetato de Potássio foi o mais indicado para o tipo de tecido empregado, pois
em comparação ao padrão molecular de concentração resultou em bandas nítidas e
compactas, o que indica ausência ou níveis reduzidos de contaminação.

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Silva, P. M. ., Porfirio-Passos, G. ., Porfirio, L. ., & Zanini, M. (2012). COMPARAÇÃO DE PROTOCOLOS DE EXTRAÇÃO DO DNA DE TECIDO ANIMAL PARA DIAGNÓSTICO DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA CANINA . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3744