WESTERN BLOTTING: A TÉCNICA E APLICAÇÕES NA PESQUISA E ROTINA DIAGNÓSTICA EM MEDICINA VETERINÁRIA

Autores

  • Marina Miguel
  • Liliana Menezes
  • Eugênio Araújo

Palavras-chave:

biologia molecular, imunodetecção, protein blotting, proteínas

Resumo

Os avanços na biologia molecular têm contribuído significativamente para o
entendimento da etiopatogênese das doenças. Proteínas realizam diferentes
funções no organismo e são responsáveis por manter sua homeostase. Mudanças
em sua composição podem desencadear processos patológicos, sendo de grande
importância, a aplicação de métodos moleculares para identificação de marcadores
de doenças. À partir do desenvolvimento da eletroforese em gel vários estudos
foram conduzidos a fim de permitir a imunodetecção de diferentes proteínas. O
advento da técnica de Western blotting, na década de 70, possibilitou que proteínas
separadas pela eletroforese fossem detectadas, caracterizadas e quantificadas. Este
método determinou grande avanço no estudo de diversas enfermidades animais,
principalmente por se tratar de um exame de alta sensibilidade e especificidade,
além de ser um método de rápida execução, precisão e acessível aos laboratórios
de pesquisa e de serviço de rotina diagnóstica. Esta abordagem tem por objetivo
revisar a técnica e apontar possibilidades de aplicação da técnica de Western
blotting para pesquisas e diagnóstico de agentes infecciosos em medicina
veterinária, sendo esta uma área em que os pesquisadores estão profundamente
envolvidos.

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Miguel, M. ., Menezes, L., & Araújo, E. . (2012). WESTERN BLOTTING: A TÉCNICA E APLICAÇÕES NA PESQUISA E ROTINA DIAGNÓSTICA EM MEDICINA VETERINÁRIA. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3737

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>