LIMITAÇÕES DA UTILIZAÇÃO DA SOJA INTEGRAL E FARELO DE SOJA NA NUTRIÇÃO DE FRANGOS DE CORTE

Autores

  • Paulo Ricardo Leite
  • Fernanda Mendes
  • Marcela Pereira
  • Maria Juliana Lacerda

Palavras-chave:

fatores antinutricionais, desempenho, frango de corte, soja

Resumo

O farelo de soja é considerado o principal ingrediente protéico nas rações avícolas
apresentando bom valor nutricional e valores de aminoácidos essenciais favoráveis
à alimentação de frangos (ROSTAGNO et al., 2005). Além do farelo de soja, a soja
integral, por apresentar bom perfil de extrato etéreo, protéico e maior valor de
energia metabolizável, tem sido utilizada como ingrediente protéico nas formulações
de rações. No entanto, a participação desses ingredientes protéicos nas rações de
animais monogástricos apresenta limitações em virtude da presença de fatores
antinutricionais, que dificultam a atuação de enzimas digestivas, podem alterar a
morfologia intestinal e interferir na digestibilidade e absorção dos nutrientes
(OLIVEIRA et al., 2000). Os fatores antinutricionais mais destacados são os
inibidores de proteases, as lectinas, proteínas alergênicas e as saponinas. Em
função desses fatores, a sua utilização nas rações de frangos é dependente de
processamento térmico. Nesse sentido, a necessidade de processamento
impulsionou o desenvolvimento de vários métodos, como a tostagem e extrusão,
assim como maior controle de qualidade nas análises para verificar se o
processamento ocorreu de maneira adequada, inativando os fatores sem afetar a
qualidade protéica da soja. Para melhor aproveitamento da qualidade nutricional da
soja integral e do farelo é indispensável o conhecimento dos fatores antinutricionais
presentes, pois são responsáveis por efeitos detrimentais na digestibilidade dos
nutrientes e no desempenho dos frangos e limitam a utilização desses ingredientes
em rações de aves. A utilização de enzimas exógenas é uma das estratégias
utilizadas em rações a base de farelo de soja e é extremamente vantajosa do ponto
de vista nutricional. A suplementação enzimática proporciona degradação dos PNAs
e dos oligossacarídeos, uma vez que as enzimas digestivas dos animais
monogástricos não são capazes de quebrar essas estruturas. Assim, espera-se
melhor digestibilidade dos nutrientes e melhor valor de energia metabolizável da
ração. Diante de tais considerações, objetivou-se discorrer sobre as principais
limitações da utilização da soja e do farelo de soja na nutrição de frangos de corte,
bem como apresentar soluções para reduzir e/ou eliminar os fatores antinutricionais
presentes nesses ingredientes.

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Leite, P. R. ., Mendes, F. ., Pereira, M. ., & Lacerda, M. J. (2012). LIMITAÇÕES DA UTILIZAÇÃO DA SOJA INTEGRAL E FARELO DE SOJA NA NUTRIÇÃO DE FRANGOS DE CORTE. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3689

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>