GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE RABO DE PITÚ (Chamaecrista desvauxii)

Autores

  • Amanda Nascimento
  • José Carlos Lopes
  • Khétrin Maciel

Palavras-chave:

Chamaecrista desvauxii, escarificação física, escarificação química

Resumo

O trabalho foi conduzido no Laboratório de Tecnologia de Sementes do (CCA-UFES)
objetivando estudar o comportamento de sementes de rabo de pitú (Chamaecrista
desvauxii) intactas e tratadas com escarificação física e química. Na fase
experimental, as sementes receberam os seguintes tratamentos: T1 - sementes não
tratadas (controle); T2 - escarificação física, feita manualmente com lixa d´água nº
120; T3, T4, T5 - escarificação química com ácido sulfúrico PA por 5, 10 e 15
minutos; T6, T7, T8 - escarificação com água quente (termoterapia) por 5, 10 e 15
minutos. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado com oito
tratamentos e quatro repetições de 25 sementes. As avaliações constaram da
germinação, comprimento da parte aérea e da raiz, massa fresca e seca das
plântulas. Os dados foram analisados e a comparação de médias feita pelo teste de
Tukey (p≤0,05). As sementes de rabo de pitú que não sofreram tratamento prégerminativo, controle, obteve resultados inferiores para todos os parâmetros avaliados. Os maiores resultados foram encontrados para a escarificação física.

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Nascimento, A. ., Lopes, J. C. ., & Maciel, K. . (2012). GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE RABO DE PITÚ (Chamaecrista desvauxii) . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3671

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>