DISJUNÇÃO DE SÍNFISE MANDIBULAR EM FELINO: RELATO DE CASO

Autores

  • Luis Gustavo Dias
  • Fernanda Dias
  • Cristiane Cintra
  • Cristiane Honsho
  • Ewaldo Mattos Júnior

Palavras-chave:

fio de cerclagem, fratura mandibular, gato

Resumo

Devido a sua topografia e anatomia, a mandíbula é frequentemente atingida por
traumas, os quais podem resultar em fraturas que causam alterações estéticas e
funcionais nos animais de pequeno porte. Os sinais clínicos mais encontrados são
dor, inchaço e sangramento oral, alteração no contorno facial, mal oclusão dentária,
mobilidade e creptação óssea. O diagnóstico se baseia em anamnese, exame físico
completo e imagens radiográficas. O tratamento deve ser instituído assim que a
condição sistêmica do paciente permitir, almejando restaurar a função e manutenção
óssea. O objetivo do presente trabalho foi relatar o caso de um felino adulto, com
disjunção de sínfise mandibular, devido à alta incidência dessa afecção oral em
pequenos animais, discutindo os sinais clínicos, os meios de diagnóstico e as
terapias adequadas, cotejando-os com a literatura. O animal não apresentava lesões
concomitantes à fratura e o tratamento cirúrgico instituído inicialmente foi a técnica
de cerclagem circunferencial, a qual isolada não conferiu estabilidade óssea
suficiente. Foi necessária a associação de resina acrílica para manter a estabilidade
e funcionalidade óssea, sem causar danos neurovasculares no canal mandibular e
nas raízes dentárias.

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Dias, L. G. ., Dias, F. ., Cintra, C. ., Honsho, C. ., & Mattos Júnior, E. . (2012). DISJUNÇÃO DE SÍNFISE MANDIBULAR EM FELINO: RELATO DE CASO. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3646

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>