AVALIAÇÃO FISICO-QUÍMICA DE LEITE CRU E PASTEURIZADO CONSUMIDO NO RECÔNCAVO DA BAHIA

Autores

  • Lílian Oliveira
  • Ludmilla Barros
  • Valdir Silva

Palavras-chave:

gordura, acidez, densidade, sólidos, composição

Resumo

Objetivou-se com este trabalho verificar a qualidade do leite consumido no
Recôncavo da Bahia, através de provas físico químicas. Para tanto foram coletadas
do comércio varejista 50 amostras de leite cru e 20 amostras de leite pasteurizado
de 10 municípios da região. Foram realizadas as provas de acidez, densidade,
gordura, extrato seco total e estrato seco desengordurado. Do total de 20 amostras
de leite pasteurizado analisadas, 40% apresentaram teores de acidez fora dos
padrões preconizados pela Instrução normativa 51 do Ministério da Agricultura
(BRASIL, 2002), 50% das amostras estavam desconformes quanto a densidade,
gordura e extrato seco total e 60% fora para estrato seco total. No leite cru 66% das
50 amostras, apresentaram teores de acidez fora dos padrões, 38% estavam
desconformes em relação à densidade, 2% fora para padrões de gordura, 54%
desconformes para extrato seco total e 56% para estrato seco desengordurado.
Estes resultados apontam que o leite destas cidades estão impróprios para
comercialização.

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Oliveira, L. ., Barros, L. ., & Silva, V. . (2012). AVALIAÇÃO FISICO-QUÍMICA DE LEITE CRU E PASTEURIZADO CONSUMIDO NO RECÔNCAVO DA BAHIA. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3607