AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DE EXTRATOS AQUOSOS DE CANELA, CRAVO E ALHO SOBRE Fusarium oxysporum f. sp. zingiberi

Autores

  • Tatiane Cruz
  • Rodolfo Mendonça
  • Lilianne Silva
  • Celson Rodrigues
  • Fábio Alves

Palavras-chave:

plantas medicinais, manejo ecológico, Zingiber officinale

Resumo

A procura por novos métodos de controle para doenças de plantas é intensa devido
à crescente resistência dos microorganismos patogênicos frente aos produtos
sintéticos. Por esse motivo, as pesquisas utilizando extratos vegetais têm-se
intensificado. Desta forma, objetivou-se avaliar o potencial de três extratos aquosos
sobre o desenvolvimento in vitro de Fusarium oxysporum f. sp. zingiberi. Os
tratamentos constaram dos extratos brutos aquosos de alho, canela e cravo-daíndia, nas concentrações de 5, 10, 15, 20, 25 e 30%, mais a testemunha (somente
BDA). A taxa de inibição do crescimento micelial foi proporcional à concentração dos
extratos utilizados. O extrato de cravo na concentração de 10 e 15% promoveu uma
inibição acima de 50% do desenvolvimento do fungo, o extrato de alho na
concentração de 25% promoveu uma inibição de 100%, enquanto que o extrato de
canela apresentou o menor efeito, somente a partir da concentração de 25% que
promoveu uma redução acima de 50% do desenvolvimento do F. oxysporum f. sp.
zingiberi.

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Cruz, T. ., Mendonça, R., Silva, L. ., Rodrigues, C. ., & Alves, F. . (2012). AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DE EXTRATOS AQUOSOS DE CANELA, CRAVO E ALHO SOBRE Fusarium oxysporum f. sp. zingiberi. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3597