APTIDÃO AGROCLIMÁTICA E CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DO FEIJÃO-COMUM SEMEADO NA SAFRA DAS ÁGUAS EM TANGARÁ DA SERRA – MT

Autores

  • Kássio Marco
  • Rivanildo Dallacort
  • Cleonir Faria Júnior
  • Paulo Sérgio Freitas
  • Thiago Villela

Palavras-chave:

(Phaseolus vulgaris L.), produtividade, temperatura, precipitação pluviométrica

Resumo

Nos últimos anos, o Brasil tem ocupado o primeiro lugar na produção e consumo
mundial de feijão-comum (Phaseolus vulgaris L.). O feijoeiro é considerado uma
planta exigente em condições climáticas, tendo seu desenvolvimento e produção
diretamente afetados pelas temperaturas e índices pluviométricos extremos. Devido
à grande importância alimentícia e econômica do cultivo desta leguminosa, e a
escassez de estudos na região, o objetivo deste trabalho foi determinar a
adaptabilidade agroclimática da cultura do feijoeiro em Tangará da Serra na safra
das “águas”, através de ensaios a campo. O trabalho foi desenvolvido nas
dependências da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), – Campus
Universitário de Tangará da Serra-MT, localizado geograficamente a 14º39’ de
latitude Sul e 57º25’ de longitude Oeste, com altitude média de 321,5 metros. Na
implantação do experimento foram utilizadas 3 cultivares diferentes de feijão, no
grupo preto foram avaliadas as cultivares (BRS Esplendor e BRS Campeiro) e no
grupo carioca foi avaliada a linhagem (CNFC 10742), utilizou-se o delineamento
experimental de blocos ao acaso com quatro repetições. Foram avaliados
componentes de produção e produtividade e para a determinação da adaptabilidade
agroclimática da cultura utilizaram-se dados de temperatura: máxima, média e
mínima e média decendiais de precipitação no período de condução do experimento,
relacionados às necessidades da cultura. Na análise dos resultados verificou-se que
a região de Tangará da Serra apresenta-se apta ao cultivo do feijão na safra das
“águas”, baseando-se nas condições térmicas e hídricas da cultura, sendo
constatado apenas um pequeno déficit hídrico no primeiro decêndio de janeiro (2
mm) e no primeiro decêndio de abril (6 mm). A média decendial de precipitação
pluviométrica ao longo do ciclo da cultura encontrou-se acima de 75 mm, obtendo
um total chuvoso de 929,6 mm e a temperatura média durante todo o ciclo do
feijoeiro foi de 24,4 oC, a temperatura máxima não ultrapassou os 30 oC e a temperatura mínima manteve-se superior aos 21 ºC, permanecendo sempre dentro
da faixa ideal em todos os estádios de desenvolvimento da cultura. As cultivares
apresentaram valores de produtividade maiores que a média estadual (1.500 kg ha1), as mais produtivas foram a BRS Campeiro e a linhagem CNFC 10742, o número de vagens e de grãos por vagem não diferiram entre as cultivares avaliadas, porém
o peso de 100 grãos foi menor e a porcentagem de vagens chochas maior na
cultivar BRS Esplendor. A altura das plantas foi menor para a cultivar BRS
Esplendor (98 cm) e a altura de inserção da primeira vagem foi menor na cultivar
BRS Campeiro (10 cm).

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Marco, K., Dallacort, R. ., Faria Júnior, C. ., Freitas, P. S., & Villela, T. . (2012). APTIDÃO AGROCLIMÁTICA E CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DO FEIJÃO-COMUM SEMEADO NA SAFRA DAS ÁGUAS EM TANGARÁ DA SERRA – MT . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3589

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>