APLICAÇÕES ISOLADAS OU ASSOCIADAS DE GLIFOSATO E SAFLUFENACIL PARA O CONTROLE DE Ipomoea triloba E Ipomoea purpurea

Autores

  • Fernando Piccinini
  • Geovane Reimche
  • Gustavo Casagrande
  • Cezar Coradini
  • Sérgio Luiz Machado

Palavras-chave:

planta daninha, manejo, herbicidas

Resumo

Devido à tolerância ao Glifosato de espécies do gênero Ipomoea, o controle químico
torna-se ineficiente dependendo do estágio de desenvolvimento e da dose do
herbicida utilizado. Com o intuito de buscar alternativas eficazes no manejo I. triloba
e I. purpurea foi instalado o presente trabalho. O experimento foi conduzido em casa
de vegetação com o delineamento experimental inteiramente casualizado com
quatro repetições. Os tratamentos foram compostos pela aplicação isolada dos
herbicidas glifosato, saflufenacil e a associação dos mesmos. Foi avaliada a
porcentagem de controle aos 05, 10, 15 e 20 dias após a aplicação dos tratamentos
(DAT). Obteve-se controle total de I. triloba aos 20 (DAA) para o glifosato nas doses
(2160 e 2520g e.a. ha-1). Para o saflufenacil, o controle de 100% foi para as doses
(8,4, 11,2, 14, 16,8 e 19,2g e.a. ha-1). A associação do glifosato (720g e.a. ha-1) com
saflufenacil propiciou incremento no controle.

Downloads

Publicado

2012-11-30

Como Citar

Piccinini, F. ., Reimche, G. ., Casagrande, G. ., Coradini, C. ., & Machado, S. L. . (2012). APLICAÇÕES ISOLADAS OU ASSOCIADAS DE GLIFOSATO E SAFLUFENACIL PARA O CONTROLE DE Ipomoea triloba E Ipomoea purpurea. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 8(15). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3588