ISQUEMIA CEREBRAL EM CÃES E GATOS

Autores

  • Fernanda Mendes
  • Danilo Rodrigues
  • Yandra Cássia Prado
  • Eugênio Araújo

Palavras-chave:

Animais de companhia, Isquemia encefálica, Medicina Veterinária, neurologia

Resumo

A isquemia cerebral, comumente chamada de acidente vascular encefálico
isquêmico, promove a morte de neurônios e células da glia, por necrose e apoptose,
somada a inflamação cerebral e neurotoxicidade devido à ausência abrupta do fluxo
sanguíneo para o cérebro ou regiões encefálicas. É uma afecção comum em
humanos e começa a ganhar atenção na clínica de cães e gatos. Quadros comuns à
rotina da clínica médica de animais de companhia como neoplasias, traumatismos
encefálicos, hipotensão severa, convulsões, tromboembolismo, doenças
cardiovasculares e choque, são predisponentes ao surgimento da isquemia cerebral
nesses animais, o que pode ter como conseqüência lesões neurológicas
irreversíveis ou mesmo a morte do animal. A conduta do médico veterinário no
momento do atendimento ao identificar o quadro de isquemia cerebral é um fator
determinante para o prognóstico da doença, pois quanto mais rápido o tratamento,
menor o grau de alteração e maior a possibilidade de recuperação do paciente. O
conhecimento do clínico veterinário sobre a fisiopatologia da isquemia cerebral,
mecanismos de ação dos agentes neuroprotetores, bem como as indicações para
cada tipo de quadro isquêmico, espécies animais a serem utilizados, e até mesmo a
aplicabilidade de determinados agentes frente à realidade econômica do proprietário
é indispensável para o sucesso no tratamento do paciente.

Downloads

Publicado

2013-07-01

Como Citar

Mendes, F. ., Rodrigues, D. ., Prado, Y. C., & Araújo, E. . (2013). ISQUEMIA CEREBRAL EM CÃES E GATOS. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 9(16). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3454

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>