ANÁLISE DE UM FRAGMENTO DE CERRADO DEGRADADO NO MUNICÍPIO DE JATAÍ, GO COMO BASE DO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO

Autores

  • Wendy Ferreira
  • Patrícia Oliveira
  • Robson Corrêa
  • Danival Freitas
  • Rodrigo Santos

Palavras-chave:

Cerrado, Estrutura fitossociológica, Tratamentos silviculturais

Resumo

O Cerrado brasileiro possui uma maior biodiversidade florística entre as existentes no mundo, sendo que 41,6 % de sua cobertura vegetal foram substituídas devido à atividades antrópicas. Diante do exposto, o objetivo geral deste trabalho foi avaliar as espécies arbustivo-arbóreas presentes no fragmento da vegetação nativa degradada, dentro do Campus da Universidade Federal de Goiás, Unidade Jatobá, no município de Jataí, GO. Tendo como objetivos específicos, elucidar a composição florística e a estrutura fitossociológica do fragmento; baseando-se na fitossociologia, indicar espécies mais adaptadas para recuperação de áreas degradadas em condições semelhantes; classificar as espécies quanto à síndrome de dispersão; e propor tratamentos silviculturais para acelerar o processo de recuperação da área. Este trabalho foi conduzido em um fragmento de vegetação de transição de mata ciliar/cerradão degradado, em uma altitude média de 630 m, dentro do Campus da UFG, a oito quilômetros da cidade de Jataí – GO, localizada na Microrregião do Sudoeste Goiano. Foram estabelecidas 26 parcelas de 10 m x 10 m, demarcadas utilizando-se trena, bússola, fitilho e estacas de madeira, distribuídas sistematicamente em três transectos orientados no sentido perpendicular ao declive do terreno, indo de uma borda à outra, para melhor rastreamento da área, perfazendo uma área amostral de 2.600 m² ou 0,26 ha, as espécies foram identificadas e classificadas quanto à síndrome de dispersão e ao tipo de sucessão. As espécies que mais se destacaram com relação ao valor de importância, ou seja, aquelas que possuem maior dominância ecológica, dentre elas, Luehea grandiflora Mart. & Zucc.; Lithraea molleoides (Vell.) Engl.; Byrsonima sericea DC.; Butia purpurascens Glassman; Terminalia argentea Mart. & Zucc. são as principais colonizadoras desta área degradada e, portanto, podem ser indicadas para plantios de recuperação de áreas degradadas em condições semelhantes.

Downloads

Publicado

2013-07-01

Como Citar

Ferreira, W. ., Oliveira, P. ., Corrêa, R. ., Freitas, D. ., & Santos, R. (2013). ANÁLISE DE UM FRAGMENTO DE CERRADO DEGRADADO NO MUNICÍPIO DE JATAÍ, GO COMO BASE DO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO. ENCICLOPEDIA BIOSFERA, 9(16). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/3347

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>