GANHO DE PESO, COMPRIMENTO DO INTESTINO E PROFUNDIDADE DE CRIPTA DO JEJUNO E CÓLON DE RATOS SUPLEMENTADOS OU NÃO COM BETAGLUCANO

Autores

  • Fabiane Ferreira
  • Ranulfo Piau Junior
  • Marcelo Gois
  • Gabriel Gimenes
  • Adriana Valéria Batista

Palavras-chave:

Intestino, morfometria, prebiótico, Rattus norvegicus

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar os efeitos do uso do prebiótico betaglucano
adicionado na dieta de ratos wistar na dosagem de 2 miligramas por quilo/animal
sobre a morfometria da mucosa intestinal. Foram utilizados 10 animais divididos
aleatoriamente em dois grupos, grupo controle com 5 animais, sem suplementação
com betaglucano, grupo tratado com 5 animas suplementados com betaglucano,
após 30 dias de experimento os animais foram submetidos à eutanásia utilizando-se
de protocolo anestésico (os animais foram submetidos à eutanásia por
aprofundamento anestésico em câmara saturada de vapor de halotano). Após a
eutanásia foram coletados materiais do cólon e jejuno para serem feitas as análises
morfométricas da profundidade de cripta. Não foram verificados efeitos significativos
na profundidade de cripta (p>0,05) ou tamanho do intestino (p>0,05). Os animais
tratados com betaglucano tiveram maior ganho de peso que os animais do grupo
controle (p<0,05). Conclui se que nas condições em que o experimento foi realizado
o prebiótico betaglucano não interferiu na profundidade de cripta e comprimento de
intestino. Entretanto, houve um aumento no ganho de peso do grupo tratado com
betaglucano.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Ferreira, F. ., Piau Junior, R. ., Gois, M. ., Gimenes, G. ., & Batista, A. V. . (2014). GANHO DE PESO, COMPRIMENTO DO INTESTINO E PROFUNDIDADE DE CRIPTA DO JEJUNO E CÓLON DE RATOS SUPLEMENTADOS OU NÃO COM BETAGLUCANO. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2974

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)