PIGMENTOS E TEORES DE SOLUTOS ORGÂNICOS EM PLANTAS DE AGUAPÉ SOB ESTRESSE SALINO

Autores

  • Bárbara Sacramento
  • Thaiza Cruz
  • Lisciara Silva
  • Kátia Mota
  • André Azevedo Neto

Palavras-chave:

clorofila, Macrófitas, prolina, salinização

Resumo

Em regiões áridas e semi-áridas, pode ocorrer alta salinidade nos corpos de água,
pois a evapotranspiração excede a precipitação. O aumento do nível do mar pode
gerar a intrusão de água salgada em cursos de água doce no litoral, e isto pode
resultar em salinidades flutuantes que afetam a sobrevivência das plantas aquáticas
nessas áreas. O presente trabalho foi conduzido em casa de vegetação, objetivando
avaliar o efeito de doses crescentes de NaCl (0;12,5; 25; 50 e 100 mM) nos teores
de pigmentos e de solutos orgânicos em plantas de aguapé após 20 dias de
estresse. A salinidade de 50 e 100 mM NaCl, reduziu os teores das clorofilas a e b,
mas os de carotenóides permaneceram estáveis. Os teores foliares de carboidratos
solúveis, aminoácidos livres e prolina aumentaram a partir do nível de 25 mM NaCl.
Nas raízes, os carboidratos solúveis não foram alterados pelo estresse, enquanto os
aminoácidos livres e prolina aumentaram em 100 mM NaCl. As proteínas solúveis
aumentaram a partir de 50 mM NaCl, tanto nas folhas como nas raízes. Desta forma,
conclui-se que entre os pigmentos, apenas as clorofilas são afetadas pelo estresse
salino e que o aumento dos teores de solutos orgânicos é o resultado do
ajustamento osmótico das plantas às condições de salinidade.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Sacramento, B. ., Cruz, T. ., Silva, L. ., Mota, K. ., & Azevedo Neto, A. . (2014). PIGMENTOS E TEORES DE SOLUTOS ORGÂNICOS EM PLANTAS DE AGUAPÉ SOB ESTRESSE SALINO. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2929

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)