VIGOR E DESEMPENHO DE CRESCIMENTO INICIAL DE PLANTAS DE SOJA: EFEITO DA PROFUNDIDADE DE SEMEADURA

Autores

  • Geison Rodrigo Aisenberg
  • Tiago Pedó
  • Tiago Aumonde
  • Francisco Villela

Palavras-chave:

alocação de carbono, Glycine max L. Merrill, emergência de plântulas, razão de área foliar

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da profundidade de semeadura na
emergência de plântulas e no crescimento inicial de plantas de soja. O delineamento
experimental utilizado foi de blocos inteiramente casualizados, com quatro
tratamentos. Foi utilizada a cultivar BMX Potência e as profundidades de semeadura
utilizadas foram 15; 30; 45 e 60mm. Foram avaliados a emergência e o índice de
velocidade de emergência de plântulas, o número de folhas, a área foliar, a matéria
seca de folhas, do caule e das raizes e a razão parte aérea/raiz. Os resultados
obtidos demonstraram que a emergência e o índice de velocidade de emergência
das plântulas foram reduzidos com o aumento da profundidade de semeadura,
evidenciando redução da expressão do vigor. A semeadura nas maiores
profundidades refletiu negativamente na alocação de carbono, reduzindo o
crescimento inicial das plantas nas maiores profundidades de semeadura. Houve
redução na área foliar das plantas com o aumento da profundidade de semeadura. A
elevação da profundidade de semeadura reduz a emergência de plântulas e afeta
negativamente o crescimento inicial de plantas de soja.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Aisenberg, G. R. ., Pedó, T. ., Aumonde, T. ., & Villela, F. . (2014). VIGOR E DESEMPENHO DE CRESCIMENTO INICIAL DE PLANTAS DE SOJA: EFEITO DA PROFUNDIDADE DE SEMEADURA. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2909

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)