VARIAÇÕES DA DENSIDADE BÁSICA DA CASCA E DA MADEIRA DO BARBATIMÃO (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville)

Autores

  • Aldenir Gama
  • Christian Cabacinha
  • Messulan Meira
  • Marcos Vinicius Leite

Palavras-chave:

Barbatimão, comportamento da densidade, volume saturado

Resumo

Neste estudo objetivou-se analisar a variação da densidade básica ao longo do fuste
da madeira e da casca do barbatimão. Para a determinação da densidade básica
foram retirados discos a 0%, 25%, 50%, 75% e 100% da altura do fuste comercial e,
posteriormente, acondicionados em sacolas para a determinação da densidade
básica da madeira e da casca em laboratório, de acordo com a NBR 7190. Foram
encontrados valores de densidade básica de 0,40 g.cm
-3 para a casca e de
0,43 g.cm-3 para a madeira. A regressão que melhor se ajustou para densidade
básica da casca ao longo do fuste foi a cúbica, apresentando R² de 99,07%, ao
passo que para a madeira, foi a regressão linear com R² de 98,32%. Observou-se
que as classes diamétricas de 7,65 a 9,98 cm possuem maior densidade básica de
casca, seguida das classes de 9,98 a 16,95 cm, enquanto a maior densidade de
madeira estão nas classes de 9,98 a 12,30 cm e de 14,63 a 19,28 cm. Ainda, dentro
das classes diamétricas, a densidade básica, tanto da casca quanto para a madeira
do barbatimão, teve uma tendência decrescente da base para o topo.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Gama, A. ., Cabacinha, C. ., Meira, M. ., & Leite, M. V. . (2014). VARIAÇÕES DA DENSIDADE BÁSICA DA CASCA E DA MADEIRA DO BARBATIMÃO (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville) . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2905

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>