USO DO COMPOSTO ORGÂNICO NO CRESCIMENTO INICIAL DE ILEX PARAGUARIENSIS ST. HILAIRE (ERVA-MATE)

Autores

  • Jonathan William Trautenmüller
  • Juliane Borella
  • Lais Fernanda Trautenmüller
  • Rafaelo Balbinot
  • Diego Balestrin
  • Rogério Leschewitz

Palavras-chave:

altura de planta, características morfológicas, Composto de lixo urbano, mudas

Resumo

A Ilex paraguariensis St. Hilaire (Erva-mate) é umas das principais espécies
florestais nativa do sul do Brasil e, por isso, o presente trabalho teve por objetivo
avaliar o uso de substrato proveniente de composto orgânico no desenvolvimento
inicial das mudas. O experimento foi delineado em blocos ao acaso com três
repetições, e três tratamentos que são: 100% de composto orgânico de lixo urbano
(COLU) (T1); 100% de solo argiloso (SA) (T2); e 50% de COLU e 50% de SA, com
dez plantas em cada unidade experimental. Para diferenciação dos tratamentos foi
utilizado o teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade de erro. Para altura de
planta, o T1 apresentou o maior incremento totalizando 50,40 cm e o T2 apresentou
o menor crescimento em altura dos três tratamentos, tendo como média 33,58 cm,
para o diâmetro na altura do colo, o T1 apresentou a maior média de 9,20 mm, e o
menor incremento de 4,9 mm foi obtido no T2, porém, o T2 e o T3 não apresentaram
diferença estatística para o diâmetro na altura do colo. O uso de COLU como
substrato é uma alternativa viável para a disposição final desse resíduo, e este
também apresenta boas características, físicas e químicas, para ser utilizado como
substrato, servindo de suporte para as mudas.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Trautenmüller, J. W. ., Borella, J. ., Trautenmüller, L. F. ., Balbinot, R. ., Balestrin, D. ., & Leschewitz, R. . (2014). USO DO COMPOSTO ORGÂNICO NO CRESCIMENTO INICIAL DE ILEX PARAGUARIENSIS ST. HILAIRE (ERVA-MATE) . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2897