SEPARAÇÃO FENOTÍPICA E TAXAS DE PRENHEZ APÓS INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO EM BOVINOS DE CORTE

Autores

  • Lucas Henrique Sales
  • Robertha Rebello
  • Ana Cláudia Soares
  • Joana Glória
  • Neide Judith Oliveira

Palavras-chave:

Bovino, Escores visuais, Melhoramento genético, Nelore

Resumo

Pesquisas sobre separação por grupos fenotípicos em fêmeas são escassas.
Objetivou-se realizar a apartação e avaliar as taxas de prenhez após inseminação
artificial em tempo fixo (IATF) em grupos fenotípicos separados por escores visuais e
ordem de parto em três rebanhos bovinos criados extensivamente no Norte de
Minas Gerais. As avaliações ocorreram em Julho e Agosto de 2011 e a IATF foi feita
de janeiro a março de 2012, sendo confirmada prenhez por meio de ultrassonografia
a partir de 30 dias após IATF. As matrizes foram divididas em: Novilhas (Nov), vacas
paridas (VP) e “Vacas Solteiras’’ (VS), sendo categorizadas pelo mesmo
pesquisador. Os fenótipos foram os grupos: G1, matrizes superiores; G2, animais
pouco inferiores; G3, fêmeas de pior característica Nelore e G4 bovinos
descaracterizados na raça. De 3208 animais avaliados 1907 entraram no protocolo
de IATF. Em cada rebanho e entre rebanhos foram obtidas as distribuições de
fêmeas por grupo e por ordem de parto e de prenhez por ordem de parto e por
grupo, sendo analisados com o teste qui quadrado (χ2), com significância de 5%. As
taxas de prenhez em cada grupo e gerais nos três rebanhos foram estatisticamente
similares. Porém a taxa de prenhez das primíparas foi estatisticamente inferior no
rebanho um. A distribuição de matrizes por escores fenotípicos e por ordem de
parição em rebanhos demonstrou variabilidade e não ocorreu influencia fenotípica
na prenhez após IATF em matrizes Nelore separadas por escores visuais. Estudos
adicionais das relações de características fenotípicas e índices reprodutivos em
fêmeas bovinas são necessários.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Sales, L. H. ., Rebello, R. ., Soares, A. C. ., Glória, J. ., & Oliveira, N. J. . (2014). SEPARAÇÃO FENOTÍPICA E TAXAS DE PRENHEZ APÓS INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO EM BOVINOS DE CORTE . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2884

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)