INSUFICIÊNCIA PANCREÁTICA EXÓCRINA EM UM CÃO SRD – RELATO DE CASO

Autores

  • Alysson Santana
  • Victor Fernando Lima
  • Melissa Santos
  • Maíra Clímaco

Palavras-chave:

cão, enzimas pancreáticas, IPE, pâncreas

Resumo

A Insuficiência Pancreática Exócrina (IPE) é uma afecção grave decorrente da
diminuição do tecido acinar do pâncreas, com consequente secreção inadequada de
enzimas pancreáticas, provocando digestão incompleta dos alimentos e má
absorção de nutrientes. As principais condições pancreáticas responsáveis pelo
desenvolvimento da IPE são a atrofia acinar pancreática (AAP), a pancreatite
crônica e a obstrução do ducto pancreático. O objetivo do presente trabalho é relatar
um caso de insuficiência pancreática exócrina em um cão sem raça definida (SRD),
atendido na Clínica Veterinária CenterVet, localizada no município de Itabaiana–SE.
O paciente apresentava atrofia da musculatura esquelética, desidratação leve, pelos
opacos, emagrecimento progressivo, polifagia, coprofagia, flatulências constantes
com odor fétido, fezes volumosas, diarreicas e contendo restos de alimentos não
digeridos. Após a avaliação clínica foram solicitados exames complementares,
através dos quais observou-se a ausência das enzimas amilase, lipase e tripsina
fecal, confirmando o quadro de IPE. O tratamento instituído consistiu na
suplementação diária de cápsulas de enzimas pancreáticas, uso de probiótico,
dimeticona e metronidazol. Após três semanas de tratamento o paciente
apresentava melhora no quadro, porém episódios de diarreia ainda eram
observados. Repetiu-se o teste da atividade proteolítica fecal e desta vez notou-se a
presença de enzimas digestiva no filme de raio-x.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Santana, A. ., Lima, V. F. ., Santos, M. ., & Clímaco, M. . (2014). INSUFICIÊNCIA PANCREÁTICA EXÓCRINA EM UM CÃO SRD – RELATO DE CASO. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2817

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>