DESEMPENHO AGRONOMICO DE HÍBRIDOS DE MILHO EM AMBIENTE IRRIGADO E SEQUEIRO

Autores

  • Ivan Ricardo Carvalho
  • Velci Souza
  • Diego Follmann
  • Maicon Nardino
  • Denise Schmidt

Palavras-chave:

demanda hídrica, rendimento de grãos, tecnologias

Resumo

O trabalho teve o objetivo avaliar os potencias produtivos das tecnologias:
convencional, VTPRO® e VTPRO 2® incorporadas à cultura do milho em ambiente
irrigado e sequeiro na Região do Alto Jacuí – RS. O trabalho foi conduzido na safra
agrícola de 2012/2013 no município de Campos Borges – RS. O delineamento
experimental utilizado foi blocos ao acaso em esquema fatorial sendo dois
ambientes (sequeiro e irrigado) x três tecnologias (convencional, VT PRO®
e VT
PRO 2®
). Análise de variância relevou significância para interação ambiente x
tecnologias, para as variáveis: altura de inserção de espiga, diâmetro de sabugo,
massa do sabugo e rendimento de grãos. As variáveis que não revelaram interação
foram: altura de planta, número de espigas por planta, diâmetro da espiga,
comprimento da espiga, número de fileiras, número de grãos por fileira, massa de
espiga, massa de mil grãos e massa de grãos por espiga. Os híbridos com as
tecnologias VT PRO e VT PRO 2®
apresentam rendimento médio superior ao híbrido
convencional tanto para ambiente sequeiro como irrigado. Também implicam em
aumento da massa mil grãos, massa de espiga e massa de grãos por espiga em
relação aos cultivos convencionais. A prolificidade, diâmetro e comprimento de
espiga, número de grãos por fileira são variáveis que não sofrem influências dos
fatores de ambiente e das diferentes tecnologias empregadas no presente estudo.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Carvalho, I. R. ., Souza, V. ., Follmann, D. ., Nardino, M. ., & Schmidt, D. . (2014). DESEMPENHO AGRONOMICO DE HÍBRIDOS DE MILHO EM AMBIENTE IRRIGADO E SEQUEIRO . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2739

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>