CALOGÊNESE in vitro DE Bromelia pinguin L. SOB EFEITO DOS FITORREGULADORES ANA E BAP

Autores

  • Marlon Anderson Vieira
  • Daniel Miranda
  • Isane Vera Karsburg
  • João Massaroto
  • Norberto Ribeiro Júnior

Palavras-chave:

Bromeliaceae, calos, gravatá, medicinal

Resumo

A Bromelia pinguin L. é uma espécie ainda pouco explorada economicamente e
destaca-se pelo potencial ornamental e pelas suas propriedades medicinais. As
plantas propagadas in vitro possibilitam uma elevada produção de mudas com
características desejáveis e com qualidade fitossanitária em curto espaço de tempo.
Objetivou-se estabelecer um protocolo para a calogênese in vitro de Bromelia
pinguin L. As gemas do rizoma foram inoculadas em meio MS contendo reguladores
de crescimento, com 10 tratamentos constituídos de cinco concentrações de BAP (0;
0,5; 1,0; 2,0 e 5,0 mg L-1) combinadas com duas concentrações de ANA (0; 0,5 mg
L
-1) com cinco repetições, e cada parcela experimental foi representada por um
frasco contendo 3 gemas. O delineamento estatístico utilizado foi inteiramente
casualizado (DIC). Após período de 90 dias foram avaliados os seguintes
parâmetros: calos, meristema radicular e peso dos calos. Baixas concentrações 0,5
mg L-1 de ANA no meio de cultivo é favorável para a formação de calos in vitro para
a Bromelia pinguin. A adição somente de BAP em meio MS mostrou-se um fator
limitante no desenvolvimento dos calos de Bromelia pinguin. A maior formação de
calos foi obtida na interação de ANA e BAP (ANA (0,5) + BAP (5,0)).

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Vieira, M. A. ., Miranda, D. ., Karsburg, I. V. ., Massaroto, J. ., & Ribeiro Júnior, N. . (2014). CALOGÊNESE in vitro DE Bromelia pinguin L. SOB EFEITO DOS FITORREGULADORES ANA E BAP. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2698

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>