ANTIOXIDANTES E AUSÊNCIA DE LUZ NO DESENVOLVIMENTO IN VITRO DE Schomburgkia crispa Lindl

Autores

  • Ana Paula Souza
  • Shara Silva
  • José Carlos Sorgato
  • Jackeline Soares
  • Yara Rosa

Palavras-chave:

Cultivo in vitro, Floricultura, Orchidaceae

Resumo

As técnicas de cultivo in vitro são amplamente utilizadas para a propagação de
orquídeas visando a comercialização, a pesquisa, a conservação ou a reintrodução
de espécies em seus habitat. Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito de
diferentes antioxidantes e da exposição à ausência de luz no subcultivo de
Schomburgkia crispa. Utilizou-se o meio de cultura MS suplementado com os
antioxidantes ácido ascórbico ou ácido cítrico (0,0; 1,0; 2,0 ou 4,0 mg L-1), ou ainda
carvão ativado (0,0; 0,5; 1,0 e 2,0 g L-1). As culturas foram acondicionadas na
ausência de luz por 0, 36, 72 e 108 horas, e a seguir foram transferidas para sala de
crescimento com fotoperíodo, temperatura e luminosidade controlados,
permanecendo nestas condições por 75 dias. Após o período experimental, as
plantas foram avaliadas quanto ao número de pseudobulbos, de raízes e de folhas,
comprimento do maior pseudobulbo, da maior raiz, da maior folha e da parte aérea,
largura da maior folha e massa fresca da parte aérea e do sistema radicular. Para a
maioria das características avaliadas, os maiores resultados foram registrados no
controle e com a utilização de carvão ativado nas concentrações de 0,5; 1,0 ou 2,0 g
L-1. A ausência de luz contribuiu para o aumento do número de folhas e comprimento
da parte aérea da planta propiciando as melhores condições para o subcultivo in
vitro de S. crispa.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Souza, A. P., Silva, S. ., Sorgato, J. C. ., Soares, J. ., & Rosa, Y. (2014). ANTIOXIDANTES E AUSÊNCIA DE LUZ NO DESENVOLVIMENTO IN VITRO DE Schomburgkia crispa Lindl . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2666