ANÁLISE DA CAPACIDADE DE REGENERAÇÃO NATURAL EM DUAS ÁREAS DE MATA CILIAR DO RIO VERRUGA EM VITÓRIA DA CONQUISTA – BAHIA

Autores

  • Keila Cordeiro
  • Danusia Valeria Cunha

Palavras-chave:

área degradada, banco de sementes, nascente

Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar a capacidade de regeneração natural da
mata ciliar, baseando-se na diversidade de espécies presentes no banco de
sementes do solo, em duas áreas de mata ciliar ao longo do Rio Verruga, situado
em Vitória da Conquista – Bahia. As duas áreas de estudo foram classificadas como
área perturbada e área degradada. Considerou-se como ambiente perturbado o
entorno do Rio Verruga localizado na Reserva Florestal do Poço Escuro (Ambiente
I), e como ambiente degradado no entorno do Rio Verruga na região da Santa Marta
(Ambiente II). Foram coletadas 22 amostras de solo, sendo 11 amostras oriundas do
ambiente perturbado e 11 amostras do ambiente degradado, no mês de maio de
2013. Utilizando o método de emergência de plântulas, fez-se a quantificação e a
identificação dos indivíduos que germinaram. Após um período de quatro meses,
germinaram um total de 2.135 plântulas nas 22 amostras coletadas, possuindo uma
densidade de 779,6 sem.m-2 para o Ambiente I e de 2.325,8 sem.m-2 para o
Ambiente II. Observou-se que somente o Ambiente I havia espécies arbóreas
compondo o seu banco de sementes. Foram encontrados como índices de
diversidade de Shannon (H’) os valores 1,064 e 1,533 para os Ambientes I e II,
respectivamente. Diante da baixa diversidade encontrada nos dois ambientes, notase a necessidade da intervenção humana no processo de regeneração natural da
mata ciliar presente no entorno do Rio Verruga.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Cordeiro, K. ., & Cunha, D. V. (2014). ANÁLISE DA CAPACIDADE DE REGENERAÇÃO NATURAL EM DUAS ÁREAS DE MATA CILIAR DO RIO VERRUGA EM VITÓRIA DA CONQUISTA – BAHIA . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2656