ADUBAÇÃO NITROGENADA NO CRESCIMENTO INICIAL DE MUDAS DE JAQUEIRA

Autores

  • Cillas Silva
  • Kaio Garcia
  • Mauro Tosta
  • Clayton Cunha
  • Carla Danielle Nascimento

Palavras-chave:

Artocarpus heterophyllus Lam., muda, uréia

Resumo

A produção de mudas é crucial para a expressão produtiva de uma espécie frutífera.
Deve-se atentar aos materiais de propagação, substrato, ambiente de produção e
adubação para o pleno crescimento das mudas. Nesse sentido, o presente trabalho
teve como objetivo avaliar diferentes doses de nitrogênio no desenvolvimento inicial,
em viveiro, de mudas de jaqueira (Artocarpus heterophyllus Lam.), tendo como fonte
de nitrogênio a uréia. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente
casualizado com cinco tratamentos e quatro repetições sendo cada parcela com
cinco plantas úteis. Os tratamentos constaram de doses de nitrogênio (0, 400, 800,
1600 e 3200 mg dm-3), na forma de uréia. O experimento foi conduzido em sacolas
pretas de 1,5 L de volume, sendo o substrato composto por terra (75%) e esterco
bovino curtido (25%). As adubações em cobertura foram feitas logo após 15 dias da
emergência das plantas, sendo realizadas cinco adubações de cobertura a cada 14
dias. Aos 110 dias após a semeadura, foram realizadas as avaliações: Numero de
Folhas (NF); comprimento da parte aérea (CPA); diâmetro do colo (DC);
comprimento do sistema radicular (CSR); massa seca das folhas (MSF), da parte
aérea (MSPA), do sistema radicular (MSSR) e total (MST); relação entre massa
seca da parte aérea e do sistema radicular (MSPA/MSSR). A adubação nitrogenada,
em cobertura, não é necessária na produção de mudas de jaqueira.

Downloads

Publicado

2014-07-01

Como Citar

Silva, C. ., Garcia, K. ., Tosta, M. ., Cunha, C. ., & Nascimento, C. D. (2014). ADUBAÇÃO NITROGENADA NO CRESCIMENTO INICIAL DE MUDAS DE JAQUEIRA. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 10(18). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2650