AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA FÓRMULA DE MONTE ALEGRE PARA O MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA – PR

Autores

  • Bruna Kovalsyki
  • Alexandre Tetto
  • Antonio Carlos Batista
  • Nilton José Sousa
  • Igor Takashina

Palavras-chave:

FMA, incêndio florestal, índice de perigo de incêndios, proteção florestal

Resumo

Os índices de perigo de incêndios florestais são uma importante ferramenta para o planejamento das atividades de prevenção e combate. Eles indicam a probabilidade de ocorrência dos incêndios ou a facilidade de sua propagação. Um dos índices mais utilizados no Brasil é a Fórmula de Monte Alegre (FMA), que é cumulativo, e utiliza como variáveis a umidade relativa do ar, de forma direta, e a precipitação pluviométrica, como fator restritivo ao cálculo. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência da FMA para o município de Ponta Grossa – PR, um importante polo madeireiro, no período de 2006 a 2013. Para isso, foram utilizados os dados meteorológicos fornecidos pelo SIMEPAR, bem como os registros de ocorrência de incêndios, obtidos por meio do SysBM do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Paraná. Os valores estimados pela FMA foram interpretados por meio de sua escala de perigo, a qual classifica os dias nas seguintes classes: nulo, pequeno, médio, alto e muito alto. Posteriormente, foram determinadas as distribuições do número de dias por classe de perigo e por dia de ocorrência de incêndios. A eficiência da FMA foi avaliada por meio do Skill Score (SS) e da Porcentagem de Sucesso (PS). Os resultados mostraram a ocorrência de 1596 incêndios no período, que se concentraram nos meses de julho e agosto. Por meio do comportamento das classes de perigo de incêndios e pela distribuição nas classes das ocorrências de incêndios observadas, pode-se observar que as classes de perigo estão ajustadas para o município. A FMA apresentou um SS de 0,2234 e uma PS de 53,86, o que demonstra o seu ajuste e bom desempenho para o município de Ponta Grossa.

Downloads

Publicado

2014-12-01

Como Citar

Kovalsyki, B. ., Tetto, A. ., Batista, A. C. ., Sousa, N. J. ., & Takashina, I. . (2014). AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA FÓRMULA DE MONTE ALEGRE PARA O MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA – PR . ENCICLOPEDIA BIOSFERA, 10(19). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2244

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>