O ETILENO REVERTE OS EFEITOS DELETÉRIOS DO ESTRESSE SALINO EM SEMENTES DE MILHO?

Autores

  • Carla Monteiro
  • José Carlos Lopes
  • Rafael Zanotti
  • Carlos Eduardo Paiva
  • Pedro Esberard

Palavras-chave:

Zea mays L., cloreto de potássio, potencial osmótico, vigor

Resumo

Na agricultura é importante utilizar sementes de alto vigor. A etapa inicial do cultivo é
fundamental para obtenção de um estande homogêneo e a salinidade é um fator que
prejudica a fase inicial de desenvolvimento. Objetivou-se avaliar o efeito do etileno
em sementes de milho submetidas a estresse salino. As sementes foram submersas
por uma hora em soluções de Ethrel®
nas concentrações de zero, 10-6, 10-5, 2x10-5
,
10-4, 10-3 mol.dm-3 e semeadas em rolo de papel sob ausência e presença de
estresse salino (potencial osmótico de -0,6 MPa). A salinidade prejudicou o vigor de
sementes, porém não houve decréscimo no percentual de germinação. O etileno
causou redução do comprimento de parte aérea das plântulas de milho. O etileno
acelerou a germinação das sementes. Conclui-se que o KCl afeta negativamente o
desempenho e vigor das sementes de milho. O etileno não é eficiente para reverter
os efeitos negativos do estresse salino.

Downloads

Publicado

2015-06-01

Como Citar

Monteiro, C. ., Lopes, J. C. ., Zanotti, R. ., Paiva, C. E. ., & Esberard, P. . (2015). O ETILENO REVERTE OS EFEITOS DELETÉRIOS DO ESTRESSE SALINO EM SEMENTES DE MILHO? . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 11(21). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/1867

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>