CULTIVO DE RABANETE IRRIGADO COM ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA EM AMBIENTE PROTEGIDO

Autores

  • Rigoberto Matos
  • Patrícia Silva
  • Sabrina Lima
  • Ademar Cabral
  • José Dantas Neto

Palavras-chave:

efluentes tratados, massa fresca e seca, número de tubérculos

Resumo

A escassez de recursos hídricos tem aumentado a pressão por água de boa
qualidade, sendo a irrigação com efluentes uma alternativa para o cultivo em regiões
que enfrentam a deficiência hídrica, sem afetar o rendimento e qualidade das
culturas. Objetivou-se com o presente estudo avaliar os efeitos da água residuária
tratada pelos sistemas Wetland e Wetland + UASB aplicados via três tipos de
sistemas de irrigação, sob as variáveis de crescimento e produção do rabanete. O
experimento foi conduzido no período de abril a maio de 2014, desenvolvido em
lisímetros de drenagem em condições de ambiente protegido. Utilizou-se o
delineamento em blocos casualizados (DBC), em esquema fatorial 3x3, com 4
repetições, totalizando 36 parcelas experimentais. As variáveis MFR, MFC, MFF,
MSR, MSC e MSF foram influenciados significativamente pela interação dos fatores
estudados ao nível de 5 e 1%. A utilização da água residuária tratada por Wetland +
UASB e Wetland associada ao sistema de irrigação por gotejamento favoreceu as
variáveis de crescimento do rabanete obtendo as maiores médias. A massa fresca
de caule na água tratada por Wetland + UASB foi superior à água de abastecimento
em 43%. A produção do rabanete aumentou com a utilização da água tratada por
Wetland.

Downloads

Publicado

2015-06-01

Como Citar

Matos, R. ., Silva, P. ., Lima, S. ., Cabral, A. ., & Dantas Neto, J. . (2015). CULTIVO DE RABANETE IRRIGADO COM ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA EM AMBIENTE PROTEGIDO. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 11(21). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/1791

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>