EXTRAÇÃO DE TANINO CONDENSADO DA CASCA DO CAFÉ CONILON E USO DESTE COMO COAGULANTE PARA REMOÇÃO DE TURBIDEZ DA ÁGUA

Autores

  • Túlio Almeida
  • Breno mai
  • Flávia Puget

Palavras-chave:

casca de café, ensaio de coagulação, taninos condensados

Resumo

No Brasil, o alto consumo de café tem gerado grande quantidade de cascas obtidas
durante o processamento desse grão. Dentre as substâncias comumente presentes
na casca do café estão os taninos, que são compostos fenólicos facilmente
oxidáveis e que vem sendo amplamente utilizado na estabilização da cerveja, como
coagulante no tratamento de efluentes, etc. O presente trabalho visou o
reaproveitamento da casca do café conilon (Caffea canephora) para a extração de
proantocianidinas e avaliar a sua utilização como coagulante no tratamento de água.
A água foi utilizada como o solvente na etapa de extração e seguiu a metodologia
apresentada por TRUGUILHO et al. (2003) para quantificar o tanino. O ensaio de
coagulação foi realizado em JarTest, usando uma solução contendo 1 g do tanino
extraído dissolvido em ácido clorídrico a 1% (m/v) como coagulante. Duas amostras
de água da lagoa Modenesi-ES com turbidez de 23,60 uT (amostra I) e 21,30 uT
(amostra II) foram avaliadas nos ensaios. Os resultados obtidos mostraram que o
percentual de tanino obtido a partir da casca do café conilon não foi alto (8,4%),
quando comparado a outras fontes, mas em virtude da grande disponibilidade da
matéria prima, a casca se mostra como uma alternativa atrativa. Ao utilizar o tanino
condensado extraído como coagulante observou-se que o mesmo não se mostrou
eficiente para as condições testadas.

Downloads

Publicado

2016-06-20

Como Citar

Almeida, T. ., mai, B. ., & Puget, F. . (2016). EXTRAÇÃO DE TANINO CONDENSADO DA CASCA DO CAFÉ CONILON E USO DESTE COMO COAGULANTE PARA REMOÇÃO DE TURBIDEZ DA ÁGUA. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 13(23). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/1331