SOBREVIVÊNCIA E CRESCIMENTO INICIAL DE ESPÉCIES ARBÓREAS NATIVAS NA RESTAURAÇÃO DE NASCENTES NO SUL DE MINAS GERAIS

Autores

  • Auwdréia Alvarenga
  • Soraya Botelho
  • André César Pinheiro
  • Israel Pereira

Palavras-chave:

Enriquecimento de florestas tropicais, florestas ripárias, recuperação

Resumo

Este estudo teve como objetivo, avaliar a sobrevivência e o crescimento inicial de
sete espécies arbóreas nativas na restauração ecológica de florestas ciliares no
entorno de nascentes na região Sul de Minas Gerais. As espécies estudadas foram
Trema micrantha (Cannabaceae), Guazuma ulmifolia (Malvaceae), Lithraea
molleoides (Anacardiaceae), Cedrela fissilis (Meliaceae), Aspidosperma parvifolium
(Apocynaceae), Machaerium villosum (Fabaceae) e Handroanthus serratifolius
(Bignoniaceae). O experimento foi realizado em delineamento inteiramente
casualizado, em esquema fatorial 7 × 3 (espécies × sítios). Onze meses após o
plantio verificou-se que, com exceção de C. fissilis e de M. villosum, todas as
espécies apresentaram taxa média de sobrevivência igual ou superior a 80%. A
espécie que apresentou menor crescimento médio em altura após os onze meses foi
C. Fissilis (9,27 cm). Com exceção dessa espécie, todas demonstram capacidade
em se estabelecer neste tipo de ambiente e são recomendadas em projetos de
restauração ecológica de florestas ciliares nessa região.

Downloads

Publicado

2016-06-20

Como Citar

Alvarenga, A. ., Botelho, S. ., Pinheiro, A. C. ., & Pereira, I. . (2016). SOBREVIVÊNCIA E CRESCIMENTO INICIAL DE ESPÉCIES ARBÓREAS NATIVAS NA RESTAURAÇÃO DE NASCENTES NO SUL DE MINAS GERAIS . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 13(23). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/1288

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>