CRESCIMENTO INICIAL E ÍNDICES DE CLOROFILA DE MANJERICÃO cv. MARIA BONITA CULTIVADO SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE E CONCENTRAÇÕES DE POTÁSSIO

Autores

  • Lavine Matos
  • Diego Souza
  • Nalbert Santos
  • Gilvanda Anjos
  • Anacleto Santos

Palavras-chave:

Malhas coloridas, Ocimum basilicum L., potássio

Resumo

Avaliaram-se a influência de diferentes condições de luminosidade e das
concentrações de potássio no crescimento de manjericão cv. “Maria Bonita”. O
trabalho foi executado no período de junho a julho de 2015, no campo
experimental da UFRB, em Cruz das Almas/BA. O delineamento do experimento
foi em parcela subdividida, em esquema fatorial 5x3, sendo cinco concentrações
de potássio (K): 0, 30, 60, 120, 180 kg ha-1 de K20 e três condições de
luminosidade: malha Fotoconversora ChromatiNet® Vermelha, malha Termorefletora Aluminet® e ambiente de pleno sol, com sete repetições, num total de 105
unidades experimentais (vasos), permanecendo uma planta/vaso. Houve efeito
significativo da interação entre as condições de luminosidade e as doses de potássio
(p≤0,05) pelo teste F da ANAVA para a variável número de folhas, enquanto que as
demais variáveis apresentaram efeito isolado do ambiente.

Downloads

Publicado

2016-06-20

Como Citar

Matos, L. ., Souza, D. ., Santos, N. ., Anjos, G. ., & Santos, A. (2016). CRESCIMENTO INICIAL E ÍNDICES DE CLOROFILA DE MANJERICÃO cv. MARIA BONITA CULTIVADO SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE E CONCENTRAÇÕES DE POTÁSSIO . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 13(23). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/1203

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>