MÉTODO DE BEGGS E BRILL PARA FLUXO MULTIFÁSICO

Autores

  • Jéssica Lôbo
  • George Simonelli

Palavras-chave:

Beggs e Brill, Fluxo multifásico, regime de escoamento

Resumo

Escoamentos multifásicos são encontrados na produção da maioria dos poços de
petróleo do mundo. Na maioria dos casos, porém, o escoamento é considerado
bifásico, porque considera que o fluxo é formado de líquido e de gás. Nos projetos
de produção e transporte é essencial o conhecimento e o domínio do
comportamento das vazões, dos padrões de escoamento e do comportamento
dinâmico da pressão durante o escoamento multifásico na indústria de petróleo
(BEGGS & BRILL, 1982). Existem correlações empíricas que preveem o
comportamento de escoamentos para fluxos monofásicos e multifásicos. Há, porém,
na literatura brasileira pouco enfoque na aplicação do método de Beggs e Brill e no
seu tratamento de dados. Este trabalho tem por finalidade apresentar uma revisão
bibliográfica através de artigos, livros e dissertações de mestrados do modelo de
Beggs e Brill para a previsão do comportamento de fluxo multifásicos independente
do ângulo de inclinação e o cálculo do gradiente de pressão na coluna de produção.
Apesar de ser complexa e envolver o cálculo de muitos parâmetros, a correlação de
Beggs e Brill é indispensável na indústria do petróleo. Sua importância é devida a
eficiência na previsão do comportamento do escoamento multifásico, levando em
consideração as inclinações das tubulações e os padrões de escoamento. Sendo,
portanto, muito aplicada no dimensionamento e no comportamento de poços
direcionais, nos projetos de elevação artificial, e principalmente, nos projetos de
produção.

Downloads

Publicado

2016-12-05

Como Citar

Lôbo, J. ., & Simonelli, G. . (2016). MÉTODO DE BEGGS E BRILL PARA FLUXO MULTIFÁSICO . ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 13(24). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/1162

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>