ELABORAÇÃO DE BANCO DE DADOS GEOMÉTRICOS EM ESTRADAS NÃO PAVIMENTADAS

Autores

  • Alisson Moreira
  • Rherison Almeida
  • Nori Paulo Griebeler
  • Aurélio Santos
  • Valtercides Silva

Palavras-chave:

banco de dados, estradas não pavimentadas, geoprocessamento

Resumo

Sabe-se que as estradas de terra são construídas sem planejamento, estabelecidas
geralmente a partir de trilhas existentes, com ausência de projetos. Neste trabalho,
utilizando técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto, elaboraram-se
bancos de dados planialtimétricos de estradas não pavimentadas para fins de
análise das condições geométricas. Para construção da base de dados da rede
viária, empregou-se uma cena do raster orbital do sensor OLI, a bordo do satélite
Landsat 8. Para esta finalidade foi gerada uma composição colorida com as bandas
6, 5 e 4 (RGB654), sendo realizada fusão e filtragem para possibilitar a observação
e vetorização das estradas e carreadores. Depois de gerado o alinhamento
horizontal, os vetores foram submetidos ao modelo arco-nó, dividindo-os em
segmentos. A partir dos dados altimétricos extraídos do projeto Topodata, obteve-se
as declividades das rampas, bem como a sua classificação. Nesse sentido, verificouse que 92% das estradas canavieiras apresentam declividades inferiores a 5%, o
que favorece o cultivo e o transporte da cana-de-açúcar. Além disso, o alinhamento
vertical possibilitou a análise dos perfis longitudinais nos trechos.

Downloads

Publicado

2016-12-05

Como Citar

Moreira, A. ., Almeida, R. ., Griebeler, N. P. ., Santos, A. ., & Silva, V. . (2016). ELABORAÇÃO DE BANCO DE DADOS GEOMÉTRICOS EM ESTRADAS NÃO PAVIMENTADAS. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, 13(24). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/1033