Nota aos pesquisadores

    A CAPES está determinando nova forma de avaliação das revistas científicas. Para realizar esta tarefa, foi criado um grupo de trabalho que definiu um método de avaliação das revistas.
    A CAPES, em ofício aos programas de pós-graduação afirma:
“Os indicadores são basicamente aqueles que consideram o número de citações do periódico dentro de três bases: Scopus (CiteScore), Web of Science (Fator de Impacto) e Google Scholar (índice h5).”
    A Scopus é uma empresa internacional que possui centenas de revistas científicas, boa parte delas compradas de outros editores com a intenção de ampliar sua atuação neste segmento, visto que é lucrativo cobrar valores altos para publicar e cobrar para as pessoas terem acesso aos artigos publicados. A Web of Science criou o Fator de Impacto. Para uma revista ser avaliada e passar a ter seu fator de impacto calculado deve pagar valores em dólares periodicamente.
    Com relação ao Google Scholar, não se encontra disponível o índice h5 de nenhuma de nossas revistas. Entretanto, fazendo uma busca neste sistema sobre "enciclopédia biosfera", são listados 11.700 registros, e cada um apresentando dezenas de citações por outros autores.
    No Google Scholar é possível verificar quais são as TOP 100 revistas em cada idioma. Ao pesquisar as revistas em língua portuguesa, verificamos que dentre as 100 melhores listadas, existem revistas com resultados inferiores aos da Enciclopédia Biosfera.
    Entramos em contato com o Google para atribuir índice h5 para nossas revistas. Esperamos resultados para breve.
     As revistas científicas brasileiras possuem o perfil de serem editadas principalmente por universidades. Este fato demonstra que nesta situação os custos são menores, incorrendo minimamente despesas com pessoal, energia, água, telefone, programação Web e outras despesas correntes.
    As universidades, tanto particulares quanto públicas, passam por um momento de desvalorização da educação no Brasil. Vai ocorrer falta de recursos em todos os níveis e para todas as finalidades.
    Somos uma instituição particular que edita três revistas científicas. Caso singular no Brasil. Trabalhamos sem nenhum aporte de dinheiro público ou mesmo de patrocínios. Neste ano completam 15 anos da publicação da edição de nossa primeira revista. Nunca atrasamos ou deixamos de publicar uma edição. Muitas revistas avaliadas pela CAPES não podem afirmar o mesmo.
    Vamos continuar avaliando e publicando trabalhos científicos com acesso completo e gratuito, independente de avaliações e rotulações.

                Centro Científico Conhecer